Postagens

O Amor

Há algum tempo, eu pensava como seria a vida futuramente, mas é difícil conseguirmos saber exatamente como as coisas serão.

Mas o tempo, é sempre o fator decisivo para qualquer coisa.

Quando mais novos, achamos que sabemos o que é o amor, mas amor não é gostar de uma pessoa quando tudo está bom e quando tudo está bem.

Amar é continuar gostando de alguém sob qualquer circunstâncias e conseguir superar e melhorar a cada dia.


O Par Perfeito

És tu o mais belo. Castelo de sonhos. Incertezas da natureza. O que quero e disponho Vós sabeis o que tendes Aprendes com palavras Entravas ociosas Liberadas por trovas De um alcaide na alcova Que Alexia mova o aldeão Até o Alexandrismo Eis a participação de um ilusionismo Faz-se além do que se tem Afamado vão psicodélico Estapafúrdio, elaborado e numérico. Contíguo continua a contestar Extravagando a lei de o insuperável manusear Deliberado contencioso ponderar Par perfeito para maestrar

Valores Sociais

Os valores sociais estão totalmente invertidos atualmente. As pessoas de maneira geral buscam sempre o individualismo, como saída para toda e qualquer ação, ou pensamento.

Caso, ainda não tenha notado, tente prestar atenção por um momento e veja, o que está passando nesta faixa que divide mais uma época, moderna e amplamente desenvolvida tecnologicamente, mas novamente pobre de cultura.

Mas há de se observar que, é sim, muito pobre, mas os conceitos são tão relativos quanto a redundância cotidiana de não se perceber. Pois, escondido em alguns "mini-grupos", existem muitas pessoas que notam estes fatos, que estão atentas à tudo isso e que não desejam compartilhar de certos paradigmas sociais.

Há um controle imposto e desmedido, como o da moda, o da mídia, o das atitudes coletivas, tudo sempre pensando em si mesmo. Parece que criamos uma nova realidade, onde o tempo é nosso inimigo e dentro deste limite que imaginamos estar sempre contra nós, buscam todos os "EU" aci…

Um momento

Já não sei mais o que quero e quase que nem sei quem eu sou. O distante é tenro, mas não eterno... E já não consigo mais me encontrar em cada passo que eu dou. Olho-me no espelho, mas não consigo me enxergar. Estou tão diferente que chego até a duvidar, de toda e qualquer coisa. Sinto falta do distante, do que era tão bom quando sonho, mas quando quase em prática é ilusão. Não só meus planos, sonhos e desejos, mas até quase minha vida. Nem a nostalgia me convence mais de que se o futuro não pode ser perfeito, talvez o passado tenha sido bom. Dúvidas existenciais de alguém que quase não existe por fazer as mesmas coisas sem poder ter nas mãos o poder de transformar tudo em coisa boa como um dia fez... E sou criticado por minha subjetividade, criatividade, sinceridade, intuição. Um ser semi-empírico, com uma diferenciada visão. E essa lógica matemática me incomoda tanto, quase quanto a raiz quadrada da injustiça universal. Desse receio de errar ou ser incorreto, incoeso, se errar é a melhor forma …